NOVA PESQUISA DO CCDC ANALISA SITES JORNALÍSTICOS DA REGIÃO NORDESTE

Em paralelo, o Centro desenvolve pesquisa sobre as propostas dos principais candidatos aos governos estaduais da Região Nordeste para a área da comunicação

WhatsApp Image 2018-10-02 at 16.14.49 (1)
Foto: Talu Reis

Texto: Ricardo Araujo e Thaís Lira

Em sua mais recente pesquisa, o Centro de Comunicação Democracia e Cidadania (CCDC) está monitorando os principais sites jornalísticos da Região Nordeste. A finalidade da pesquisa é identificar matérias publicadas nesses veículos que tratam sobre violência, considerando as vertentes de direito à comunicação e direitos humanos.

Segundo um dos coordenadores do CCDC, Cássio Santana, o monitoramento de mídias digitais mostra a preocupação do CCDC no tocante à construção midiática da violência nos meios de comunicação. A Região Nordeste, de acordo com Cássio, foi escolhida por conta do alto índice de violência da região, bem como o histórico de violação dos direitos humanos na mídia.

“Em um primeiro momento, escolhemos examinar de que maneira se dá a construção da violência em sites jornalísticos da Região Nordeste, uma região com grandes índices de violência. Nos perguntamos se há uma relação entre esses índices e a cobertura da violência nos principais meios de comunicação, o que não é fácil determinar”, avaliou.

Para a coordenadora do CCDC, Tâmara Terso, o CCDC tem como objetivo criar um ambiente mais democrático e justo dentro dos meios de comunicação de massa através dos monitoramentos realizados.

Ao que parece, as violações de direitos humanos na mídia impressa permanecem nas mídias digitais, queremos investigar se essa hipótese procede. Ao mesmo tempo, alinhar a pesquisa sobre violência e violência na mídia é uma chave para detectar os problemas da falta regulamentação das comunicações no país e reivindicar que essas políticas aconteçam”, disse.

Tâmara também destacou a forma como o Centro apresenta seus resultados à sociedade e a importância das pesquisas do CCDC: “O diálogo é feito quando prestamos conta das nossas pesquisas a sociedade, por meio de debates, oficinas e atividades abertas e gratuitas diversas, mas também acreditamos que conhecimento se faz  troca. Então incluir a sociedade na pesquisa, enquanto agente mobilizador é um diálogo interessante”

Cássio acredita que um debate sobre a violência nos meios de comunicação é importante, por ser uma forma de combater o sensacionalismo midiático: “A maneira que determinado tema é construído nos meios de comunicação é muito importante. Primeiro porque as pessoas terão acesso a apenas um enquadramento dominante sobre o tema. Segundo, políticas públicas poderão ser criadas a partir daquele enquadramento específico. É necessário um debate franco e amplo sobre a violência nos meios de comunicação. Não se acabará a violência com políticas repressivas, e temos experiência de longa data para afirmar isso”.

A intenção do CCDC, porém, não é censurar os meios de comunicação, mas coibir ações violentas, como afirma Tâmara: “Garantir os direitos humanos é coibir ações violentas. Se isso é interpretado enquanto censura, está errado. Garantir o direito à comunicação é, em primeiro lugar, combater a violência midiática e fazer a sociedade entender que comunicação é um direito. A educação para comunicação pode ser um passo, outros são a mobilização e a denúncia”.

Comunicação e Eleição

Mantendo a vertente sobre cidadania e democracia, O Centro também está realizando pesquisa voltada à eleição 2018, focando as propostas dos candidatos ao governo dos 9 estados da região Nordeste em relação à comunicação. O objetivo é conhecer as propostas dos candidatos para a área da comunicação, em geral.

“Propomos também uma análise das propostas dos principais candidatos a Governo do Estado da Região Nordeste para a área da comunicação. Assim, mantemos a tradição do CCDC em levantar a bandeira da democratização da comunicação e dos respeito aos direitos humanos na mídia”, explicou Cássio.

Resultados

Os monitoramentos ainda estão acontecendo, com previsão de encerramento após as eleições, que serão realizadas dia 7 de outubro, mas Cássio já informa quais serão os passos a serem seguidos ao final dos mesmos: “Com os dados em mãos, teremos uma perspectiva de como a violência é tratada nos principais portais da Região Nordeste. Usaremos esses dados para divulgação, produção e mobilização”.

A instância possui duas obras que podem ser acessadas gratuitamente na web. Os livros são resultados dos relatórios de pesquisa do próprio CCDC.  Os livros são “A construção da violência na televisão da Bahia” (disponível aqui) e “A construção da violência na TV e em jornais impressos da Bahia” (disponível aqui).

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: